Category Archives: Perguntas & Respostas

O Cristão Pode Perder a Sua Salvação?

“Era melhor que Deus me levasse logo deste mundo, para ver se não me perco.” Disse o Carlos (nome fictício)
“Quanto mais tempo aqui passamos, maior é a probabilidade de nos perdermos.” Continuou ele o desabafo num tom de brincadeira numa ocasião em que, juntos, tratávamos de uns assuntos administrativos da nossa Igreja.
Abanei a cabeça em sinal de discordância e com um sorriso perguntei-lhe: “Acreditas mesmo nisso?” Ele respondeu, “Acredito, tu não?”

Respondi-lhe, “Não, não acredito. Eu acredito que um Cristão jamais pode perder a sua salvação”

As muitas pessoas ao nosso redor que aguardavam a execução do serviço importante que tínhamos em mãos fizeram com que a minha mente dispersasse para longe da pergunta e após este episódio fiquei com a clara sensação -na verdade, um sentimento de culpa- que não fui esclarecedor na minha resposta. Sim, respondi à pergunta, mas não a consegui explanar nem defender a sua verdade através das Escrituras.
Temos, os apologistas, a todo o momento, o dever de apresentar argumentos lógicos e racionais na defesa da Fé e eu naquele momento prestei um mau serviço ao meu amigo e à causa de Cristo.

Assim, após meditar sobre a forma inadequada como abordei esta questão selei o tema sobre o qual iria escrever numa das próximas mensagens para o Apologética em Português. Venho desta forma colocar por escrito o que não fui capaz de transmitir ao “Carlos” na conversa que acima descrevi.

Este tema está directamente relacionado com uma mensagem publicada no passado, onde falei sobre a forma de como atingimos a salvação –se pela Fé, ou pelas Obras– e coincidência, até o vejo como uma sequência lógica no estudo da Soteriologia Cristã aí iniciado e como tal o timing deste episódio com o meu amigo foi perfeito.


Aviso!

Antes de continuar, sou obrigado a fazer uma importante pausa para esclarecer o leitor acerca da definição de “Cristão”, e esta definição é crucial para que ninguém venha ler sobre se pode ou não perder aquilo que ainda não possui, ou sequer sabe o que é:
Cristão – É todo aquele que autonomamente, usando o seu livre-arbítrio, reconhece perante Deus a necessidade de ser resgatado da Sua justa ira que pende sobre toda a Humanidade. Esse resgate/salvação só é possível obter por via da total confiança na obra já completa por Jesus Cristo. Ou seja, o Cristão é alguém que leu ou ouviu a mensagem do Evangelho de Cristo e a aceitou por fé, reagindo dessa forma em arrependimento pela vida conduzida em pecado até esse momento e reconhecendo a sua própria inabilidade de se colocar de bem com Deus. Desse ponto em diante o Cristão confia em Jesus como seu único Senhor e Salvador.

“Porque Deus amou o mundo, de tal maneira, que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” João 3:16
“E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo” Atos 16:31
“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus; Não vem das obras, para que ninguém se glorie” Efésios 2:8-9

Sou obrigado a insistir neste ponto porque:

– alguém que se lançou num tanque de água numa tarde de Domingo como resposta à (bem intencionada) pressão exercida por família ou amigos
– alguém que foi aspergido em bebé por um sacerdote da sua confissão religiosa
– alguém que traz um símbolo religioso pendurado no espelho do carro ou ao pescoço
– alguém que vai à Igreja com assiduidade mas que se conduz como Cristão apenas durante o ato litúrgico, comportando-se como um não-crente durante as restantes 166 horas da semana
– etc
esse alguém não é Cristão. Esse alguém é membro do grande embaraço espiritual chamado Cristianismo Cultural sobre o qual já aqui escrevi no passado.

Uma pessoa identificar-se como Cristã e uma pessoa ser Cristã (de acordo com a definição Bíblica) são coisas bem diferentes por isso cada um analise a sua própria consciência nesta parte.

Tem dúvidas se a sua conversão é real ou meramente social/cultural? Eu ajudo-o a chegar a uma resposta. Considere o seguinte:

– Se a sua vida se transformou de dentro para fora após a sua vinda à fé em Jesus, então a probabilidade de ser realmente um Cristão é alta.
– Se, porém, você age como Cristão apenas para se acomodar aos padrões dos que à sua volta se identificam como tal, a probabilidade de estar a viver uma falsa-conversão é elevada.

Você tem genuíno interesse em
– Orar fora dos momentos determinados nos atos litúrgicos na sua Igreja e cultivar um relacionamento pessoal com Deus diariamente?
– Ler a bíblia por sua própria vontade e frequentemente?
– Evangelizar as almas ao seu redor que estão longe de Jesus e como tal destinadas à perdição eterna?
– Aprofundar o seu conhecimento sobre as doutrinas básicas do Cristianismo para as saber explicar quando necessário?
Se a resposta é “não” à maior parte destas perguntas, quase seguramente está a viver uma mentira… cujas consequências serão eternas.

Medite nisto por favor e analise de forma séria as reivindicações do Evangelho o quanto antes.


Afinal… de quem é a Obra?

Se estava atento à introdução do texto já saberá qual é a minha resposta à pergunta inicial, mas vou escrevê-lo novamente: Um Cristão jamais poderá perder a sua salvação!

Para vermos se esta minha opinião tem sustento Bíblico, analisemos o seguinte: o que acontece na salvação do Cristão. Quem faz o quê a quem? Estamos a observar os méritos de quem?
Alguns exemplos.

O Cristão é transformado numa nova criatura

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.
2 Coríntios 5:17

O Cristão é redimido

Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado
1 Pedro 1:18-19

O Cristão é justificado

SENDO, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo.
Romanos 5:1

O Cristão tem a promessa da vida eterna

Porque Deus amou o mundo, de tal maneira, que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
João 3:16

O Cristão tem a garantia da Glorificação

E, aos que predestinou, a estes também chamou; e aos que chamou, a estes também justificou; e aos que justificou, a estes também glorificou.
Romanos 8:30

 

Havendo mais degraus no caminho da Glorificação, conforme a Ordo Salutis estabelecida, mas bastando para já olhar para estes, a pergunta óbvia a fazer é: o Cristão é o oleiro (agente ativo) ou o vaso (agente passivo) desta sua nova identidade?

Qual é a posição da Teologia Reformada a este respeito?

Todos os que são chamados por Deus, redimidos por Cristo e regenerados pelo Espírito Santo são eternamente salvos. Estes são conservados na Fé pelo poder do Deus Omnipotente e como tal continuam a perseverar na fé.

Suporte Bíblico para a posição Reformada:

  • A pessoa que verdadeiramente crê em Jesus Cristo tem uma nova vida que é eterna.

“Porque Deus amou o mundo, de tal maneira, que deu o seu Filho unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16

“Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.” João 3:36

“Na verdade, na verdade vos digo que, quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.” João 5:24

“Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna.” João 6:47

“Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo.” João 6:51

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá” João 11:25

“Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus.” 1 João 5:13

“Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva e que permanece para sempre.” 1 Pedro 1:23

  • Todos os que chegam a uma genuína fé salvadora em Cristo são mantidos n´Ele em segurança para a eternidade, pelo poder de Deus.

“E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome; e quem crê em mim nunca terá sede. Mas já vos disse que também vós me vistes e, contudo, não credes. Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim, de maneira nenhuma o lançarei fora. Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai que me enviou é esta: que nenhum, de todos aqueles que me deu, se perca, mas que o ressuscite no último dia. Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o Filho, e crê n’Ele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.” João 6:35-40

“As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão do meu Pai. Eu e o Pai somos um.” João 10:27-30

“E eu já não estou mais no mundo; mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda, em teu nome, aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós. Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse.” João 17:11-12

“Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.” João 17:15

“Porque, os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho; a fim de que ele seja o primogénito entre muitos irmãos. E, aos que predestinou, a estes também chamou; e aos que chamou, a estes também justificou; e aos que justificou, a estes também glorificou.” Romanos 8:29-30

“Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte todo o dia; fomos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas, em todas estas coisas, somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” Romanos 8:35-39

“O qual vos confirmará também até ao fim, para serdes irrepreensíveis no dia do nosso Senhor Jesus Cristo.” 1 Coríntios 1:8

“E nos predestinou para filhos de adoção, por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito da sua vontade,” Efésios 1:5

“Em quem, também, vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa, O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória.” Efésios 1:13-14

“E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção.” Efésios 4:30

“Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo” Filipenses 1:6

“Bendito seja o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo, para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo de entre os mortos. Para uma herança incorruptível, incontaminável, e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós, Que, mediante a fé, estais guardados, na virtude de Deus, para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo.” 1 Pedro 1:3-5

  • Os verdadeiros crentes irão perseverar até ao fim em fé e obediência pelo poder do Espírito Santo

“Aquele que tem os meus mandamentos, e os guarda, esse é o que me ama; e, aquele que me ama, será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.” João 14:21

EU SOU a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.  Vós estais limpos, pela palavra que vos tenho falado.  Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim.  Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque, sem mim, nada podeis fazer.  Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.  Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.  Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor.  Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo.” João 15:1-11

“Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus, para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.” Efésios 2:10

“E o Deus de toda a graça, que em Cristo Jesus vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes padecido um pouco, Ele mesmo vos aperfeiçoará, confirmará, fortificará e fortalecerá.” 1 Pedro 5:10

“Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis” 2 Pedro 1:10

De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim, também, operai a vossa salvação, com temor e tremor; Porque Deus é o que opera em vós, tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.” Filipenses 2:12-13

Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço,e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prémio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Pelo que, todos quantos somos perfeitos, sintamos isto mesmo; e, se sentis alguma coisa de outra maneira, também Deus vo-lo revelará” Filipenses 3:12-15

“Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado, porque a sua semente permanece nele, e não pode pecar, porque é nascido de Deus.” 1 João 3:9

“Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca.” 1 João 5:18

Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação, porquanto vos fizestes negligentes para ouvir. Porque, devendo já ser mestres, pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus, e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento; Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do hábito, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.

Pelo que, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus, E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno. E isto faremos, se Deus o permitir. Porque é impossível que os que uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, E provaram a boa palavra de Deus e as virtudes do século futuro, E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério. Porque a terra que embebe a chuva, que muitas vezes cai sobre ela, e produz erva proveitosa para aqueles por quem é lavrada, recebe a bênção de Deus; Mas a que produz espinhos e abrolhos é reprovada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada. Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores, e coisas que acompanham a salvação, ainda que assim falamos. Porque Deus não é injusto, para se esquecer da vossa obra, e do trabalho de amor que, para com o seu nome, mostrastes, enquanto servistes aos santos, e ainda servis. Mas desejamos que cada um de vós mostre o mesmo cuidado até ao fim, para completa certeza da esperança; Para que vos não façais negligentes, mas sejais imitadores dos que, pela fé e paciência, herdam as promessas.” Hebreus 5:11 – 6:12

“Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam connosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós.” 1 João 2:19

“E esta é a promessa que Ele nos fez: a vida eterna.” 1 João 2:25

Objeções

  • Licença para pecar?

Uma objecção recorrente contra o ensino da segurança eterna em Cristo é a de que isso se torna uma liberdade para viver de forma imoral. O problema com esta acusação é que ela ignora a regeneração activa que Deus executa em nós. Por outras palavras, os críticos desta posição invariavelmente ignoram o facto de que Deus transforma o pecador. Ele faz-nos nascer de novo, e dessa forma somos feitos novas criaturas (“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” 2 Coríntios 5:17)
Como novas criaturas, temos Deus a viver em nós (“Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.” João 14:23), e portanto, não podemos permanecer no pecado (“Todo aquele que é nascido de Deus não pratica o pecado*, porque a semente de Deus permanece nele; ele não pode estar no pecado*, porque é nascido de Deus” 1 João 3:9).

(* – as palavras utilizadas por João, transliteradas para hamartanei e hamartanōn indicam o pecar de forma contínua.)

  • Hoje sou Cristão, amanhã? Não sei…

A definição de Cristão é erguida e unicamente sustentada pelos alicerces das Escrituras, não cabe mim ou a si (os sujeitos) definir livremente o que é ser Cristão porque essa definição é-nos objectivamente dada pelas Escrituras. Mas uma coisa podemos garantir, aquele que abandona a fé e nega a Jesus nunca foi um Cristão verdadeiro, “Eles saíram do meio de nós, mas não eram dos nossos. Se fossem dos nossos teriam ficado connosco. Mas era preciso que ficasse claro que nem todos são dos nossos.” 1 João 2:19

holding hand

Seguros nas mãos de Deus

Conclusão

Como tivemos oportunidade de analisar, o Cristão necessita de aceitar Jesus como seu Salvador, mas quem é que elege, predestina, chama, regenera, redime, dá a fé, dá o arrependimento, justifica, santifica, faz perseverar e glorifica o crente? Deus, claro.

E se é Deus quem toma a iniciativa de salvar o crente, e se este último apenas responde pela fé que Deus lhe dá, que autonomia ou poder tem o crente para se sobrepor à vontade última de glorificação que Deus predeterminou, quando esse crente apenas dispõe da sua própria humana, carnal, imperfeita e absolutamente ineficaz vontade para tentar frustrar o soberano propósito do criador do Universo?
A resposta é simples: nenhuma autonomia ou poder. Nenhuma.

Caberia a Deus frustrar a sua própria vontade -o que seria ilógico- ou voltar atrás com o seu querer -o que atentaria contra o seu carácter de santidade-, ou seja, não há volte-face no decreto da Salvação: Uma vez salvo, para sempre salvo.

Atingir a salvação não dependeu de nada que nós fizéssemos, mantê-la não depende de nada que possamos fazer; então, desta forma, perdê-la não pode ocorrer por algo que nós mesmo façamos.

Nas palavras de Paul Enns:
“Para um crente perder a sua salvação teria de ocorrer um retrocesso e um desfazer de todas as obras precedentes do Pai, Filho e Espírito. O assunto chave na discussão acerca da segurança do crente diz respeito à pergunta de quem produz a salvação. Se o homem é o responsável por assegurar a sua salvação, então ele pode perdê-la; Se é Deus quem assegura a salvação da pessoa, então essa pessoa estará eternamente segura.” Paul Enns – The Moody Handbook of Theology (Chicago: Moody Press, 1989), p. 341

Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?” Romanos 8:31


Obras consultadas na elaboração deste artigo:
Is Your Salvation Secure de John MacArthur
Um Cristão Pode Perder a Salvação? de GotQuestions.org
Can you lose your salvation? de Matt Slick
Referências às Escrituras dos Cânones de Dort
P
ara consulta dos versículos citados por favor use o serviço Bible.com (Português, versão ARC)

rss Facebooktwittergoogle_plusmail